Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SAY HELLO TO MY BOOKS

SAY HELLO TO MY BOOKS

Eleanor and Park, Rainbow Rowell

IMG_8351 (1).JPG

Acabei ontem de ler Eleanor and Park. Dei três estrelas. Estava à espera de mais. Sabia, à partida que era um Young Adult e, a menos que fosse uma obra-prima da literatura, nunca chegaria às 5 estrelas. Recebeu vários prémios e distinções, incluindo o Goodreads Choice Award para Best Young Adult Book of the Year 2013. Ouvi tantos elogios, tantas críticas positivas, tantas opiniões excelentes sobre a história destes dois adolescentes que criei expectativas demasiado altas, talvez.

 

"O céu inteiro era da cor da pele dela". 

 

 "O rosto de Park era uma obra de arte. E não era arte esquisita nem feia. Park tinha o tipo de rosto de que se faz pintura para que a História não esqueça". 

 

O que não quer dizer que não tenha gostado. Gostei bastante. Não é uma história de amor à primeira vista. Conta-nos como é que eles se vão apaixonando a pouco e pouco, com muita vergonha, desejo e banda desenhada pelo meio. Conseguimos ter a visão de cada um, porque a narrativa vai alternando entre a Eleanor e o Park. Faz-nos lembrar o que é estar apaixonado com 16 anos. Os problemas. As dúvidas. As borboletas na barriga quando vemos a pessoa segunda-feira de manhã na escola, depois de passar o fim de semana inteiro sem falar. E, por isso, o livro tocou-me. 

 

Mas acho que lhe faltou qualquer coisa. Em certos momentos estava sempre à espera que a autora fosse por um caminho e ela foi por outro. Muitas vezes é esta imprevisibilidade que torna um livro interessante. Mas neste caso houve situações que não gostei. Muito clichés ou sem sentido dentro da história que ela própria criou. E não gostei do final. Aliás, percebo o final, não mudaria o sentido que ela quis dar. Mudaria a forma como as coisas foram feitas.

 

(SPOILER) Então a miúda passa o livro inteiro apaixonadíssima por ele e de repente decide desligar-se quando se muda para casa dos tios? Para mim não teve sentido esta mudança brusca que nem sequer percebemos bem de onde veio. A explicação é dada, mas para mim não teve sentido. Foi metida à pressão para não ter o final feliz cliché. E quando li a última frase, ainda procurei as páginas seguintes a ver se havia ali mais qualquer coisa. Mas não. (FIM DE SPOILER)

 

Ainda assim, aconselho o livro para quem goste de YA's e romances ou para quem queira ler um livro fofo. É isso que ele é. Um livro fofinho, com uma história fofinha. A escrita da autora é simples. Lê-se bem. É virada para um público jovem mas sem parecer demasiado infantil ou sem tentar facilitar-lhes demais a leitura. Já se diz que vai ser adaptado ao cinema. Mas isto não é novidade porque agora é moda adaptar TUDO quanto é livro ao cinema. Vamos esperar para ver. 

 

"Ele sabe que eu vou gostar de uma canção antes de eu a ouvir. Ele ri-se de uma anedota ainda antes de eu chegar ao fim. Há um lugar no peito dele, logo abaixo do pescoço que me dá vontade de o deixar abrir portar para mim.

Ele é único".

 

"Acordou nos braços de Park e foi apanhada completamente desprevenida. Teria achado que era apenas um sonho, mas os sonhos dela eram sempre aterradores. Eleanor nunca tinha sonhado com nada bom como aquilo,  bom como Park, a dormir macio e quentinho... Todo quentinho.

Um dia, pensou ela, um dia alguém vai acordar assim com ele todas as manhãs". 

 

Sinopse: 

Dois inadaptados. Um amor extraordinário. Eleanor é uma miúda nova na escola, vinda de outra cidade. A sua vida familiar é um caos; sendo gorda e ruiva, e com a sua forma esquisita de se vestir, atrai a atenção de todos em seu redor, nem sempre pelos melhores motivos. Park é um rapaz meio coreano. Não é propriamente popular, mas vestido de negro e sempre isolado na música através dos seus fones e livros, conseguiu tornar-se invisível. Tudo começa por ser diferente quando Park acede a que Eleanor se sente ao lado dele no autocarro da escola. A princípio nem sequer se falam, mas pouco a pouco começam por se envolver numa genuína relação de amizade e cumplicidade que mudará as suas vidas. E contra o mundo, o amor nasce. Porque o amor é um superpoder.

 

 

Título: Eleanor and Park

Autor: Rainbow Rowell

Edição: Chá das Cinco, 2015

Ano publicação: 2013

 Nº páginas: 320

 

2 comentários

Comentar post