Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SAY HELLO TO MY BOOKS

SAY HELLO TO MY BOOKS

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, J.K. Rowling

FullSizeRender (35).jpg

 

Alguns meses depois de ter lido Harry Potter e a Pedra Filosofal e Harry Potter e a Câmara dos Segredos, peguei no terceiro livro da série, com a certeza de que me ia saber muito bem voltar a este mundo mágico. Aqui levanta-se um bocadinho o véu sobre o passado da família de Harry Potter. Descobrimos mais pormenores sobre os seus pais, sobre as as amizades que tinham, sobre o que aconteceu no dia em que morreram, quem é culpado e quem não é. Acredito que ao longo dos vários livros sejam feitas mais descobertas sobre todos os mistérios que envolvem a família Potter. É esse o fio condutor que passa de livro para livro e nos deixa presos a esta história, além de ser delicioso conhecer a rotina, as particularidades e as peripécias que acontecem numa escola de magia. Percebo, hoje, o fascínio que Hogwarts desperta em tanta gente. 

 

Neste livro ficamos a conhecer melhor o funcionamento da prisão de Azkaban, aprendemos o que são DementorsPatronusAnimagus, conhecemos algumas passagens secretas de Hogwarts, torcemos no torneio de Quidditch e estamos sempre à espera do que vai acontecer a seguir. As personagens ganham profundidade aqui. Vamos conhecendo melhor cada uma, embora tenha pena de não ter visto mais da Professora McGonagall e do casal Weasley neste livro. Confesso que sempre achei a Hermione chatinha, desde o início da série, mas comecei a gostar mais dela no final deste volume. Sinto que o Harry está mais destemido, mais corajoso e mais confiante. Sempre gostei muito do Ron, e dos seus irmãos, e isso confirmou-se aqui também. Gosto da amizade dos três. Pura, com sinceridade e muito companheirismo, como as boas amizades devem ser. Sinto um enorme carinho por Dumbledore, pelo Hagrid, pelas corujas e todos os animais fantásticos que por lá andam, acho graça às figuras dos retratos, ao fantasma Peeves e aos Professores (a maioria, porque o Snape continua a irritar-me). Sinto estes livros como um bombom, aquele docinho no final da refeição que nos dá um verdadeiro prazer, sabem? 

 

Este livro teve um efeito interessante sobre mim. Sou pessoa de Verão, adoro o calor, sofro imenso com o frio e fico a sonhar com o regresso do tempo quente de Novembro a Abril. Adoro que Portugal tenha estes dias bons no Outono e, por mim, nunca descíamos dos 20º. Mas, enquanto lia esta história, fui ficando com vontade de ter uma mantinha em cima das pernas, de ir fazer um chá, acender umas velas e estar aconchegada no quentinho, enquanto chove lá fora. Fiquei com saudades do Natal, das luzes, da lareira acesa e dos doces da época. O bom é saber que ainda tenho mais quatro livros para ler até ao final do ano, que vão certamente apanhar esse clima.

 

Decidi que não vou ver os filmes só quando terminar os sete livros. Vou ver os três primeiros já. 

 

Título: Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban

Autor: J. K. Rowling

Edição: Editorial Presença, 2000

Ano de publicação: 1999

 Nº páginas: 411

6 comentários

Comentar post