Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SAY HELLO TO MY BOOKS

SAY HELLO TO MY BOOKS

08
Dez16

Não sei se já vos aconteceu...

...começarem a ver uma adaptação cinematográfica, mas terem que parar nos primeiros cinco minutos porque as características físicas dos personagens não têm nada a ver com o que imaginaram ao ler o livro. 

 

Aconteceu-me hoje. Li "O Ensaio sobre a Cegueira" do Saramago há pouco tempo e ainda estou a digerir a história. É um livro incrível, entrou para a lista de melhores do ano e de preferidos da vida. Sabendo que foi adaptado ao cinema em 2008, procurei o filme e preparei-me para ver, curiosa para saber como teriam conseguido criar todos os cenários e todo o caos com que nos deparamos no livro.

 

Começou o filme, carros na rua, uma avenida comprida e larga. Muito bem, tal e qual o começo do livro. Semáforos a mudar de cor, carros a avançar. Sim senhor, tal e qual o começo do livro. Há um carro que não avança, o condutor está com problemas. Até aqui estamos bem. Mas quando surge, efectivamente, o condutor que durante toda a história será descrito como "o primeiro cego", qual não é o meu espanto quando percebo que ele é...japonês. Não me interpretem mal, podia ser sul africano, chileno, filandês, o que fosse... O problema é que ele não era nada como eu o imaginei. Bem sei que no livro Saramago nunca especifica o país em que a epidemia começa, nunca refere nomes de ruas ou cidades. Podia ser em Lisboa, no Porto, em Madrid ou no Cairo. Mas, sendo um autor português, imaginei as personagens com características tipicamente portugueses.

 

Passei mais de 300 páginas com elas na minha cabeça de uma determinada forma, um certo tipo de olhos, cabelo, corpo. E no filme ele não era como imaginei. Tinha que fazer um esforço mental naquele momento para apagar as características físicas do personagem na minha cabeça para conseguir entrar na história do filme. E não consegui ou, vá, não me apeteceu. Porque acabei de ler o livro há pouquíssimo tempo. Ainda está tudo muito presente. Talvez daqui a um ano, quando já tiver mais distante da leitura, consiga ver o filme sem me fazerem confusão estes pormenores. Por enquanto, quero guardar o primeiro cego, o médico, a mulher do médico, a rapariga dos óculos escolhos e o velho da venda preta tal e qual os imaginei. 

 

Já vos aconteceu? 

6 comentários

Comentar post