Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SAY HELLO TO MY BOOKS

SAY HELLO TO MY BOOKS

Nos Bastidores de Hollywood, Mário Augusto

FullSizeRender (33).jpg

 

Este é daqueles livros que eu tinha tanto para dizer, que mais vale não dizer muito e apenas aconselhar-vos a lê-lo. Para quem gosta de cinema - ao ponto de não gostar só de ver os filmes, mas de saber o que está para lá do resultado final que nos chega no grande ecrã - para quem gosta de saber curiosidades dos actores, das gravações, do funcionamento de todo daquele mundo hollywoodesco, este livro é um petisco

 

Mário Augusto desperta em nós uma inveja miúdinha. O jornalista, que há muitos anos se dedica à área do cinema, já teve oportunidade de entrevistar, conversar e conviver com as maiores estrelas de Hollywood (entre actores, realizadores e produtores) já visitou vários estúdios de cinema e marcou presença nas mais diversas festas, rodeado pelos maiores nomes da indústria. Teve, durante anos, uma visão privilegiada daquele mundo. Portanto, não #somostodosmarioaugusto, mas gostávamos de ser. E não podendo sê-lo, conseguimos ter acesso a esses momentos e encontros neste livro, que não é mais que um apanhado de várias curiosidades sobre os bastidores do cinema, o que se passa para lá das câmaras, as impressões pessoais do autor sobre as grandes estrelas e histórias caricatas que passou nas viagens que faz pelo mundo atrás das melhores histórias ligadas à sétima arte. 

 

Todo o primeiro capítulo relata o que acontece nos bastidores dos Óscares. Como se preparam as reportagens, como é o ambiente entre os jornalistas de todo o mundo lá presentes (as "cotoveladas" pelo melhor lugar), os truques para apanhar as estrelas na passadeira ("colando-se" a grandes canais americanos, com quem os actores param para falar de certeza), etc. E é muito interessante conhecer a própria história dos Óscares nos meios portugueses... No final dos anos 80, Portugal não dava grande destaque à noite dos Óscares. Só existia a RTP, que passava um resumo da cerimónia duas semanas depois da data. Até que um jovem jornalista, cinéfilo, que trabalhava na RDP Antena 1, propôs aos chefes fazer a cobertura do evento, pela primeira vez, na rádio. Mas, sem repórter no local, nem imagens disponíveis em direto para que pudesse ir fazendo o relato, safou-se apanhando uma transmissão pirata da TVE (espanhola), com emissão dobrada, e foi assim que foi relatando para os ouvintes portugueses tudo o que acontecia do outro lado do Atlântico. Em 1991 tornou-se no primeiro jornalista português a ser enviado para Los Angeles, para fazer reportagem no local, in loco, diretamente da passadeira vermelha. E fê-lo durante vários anos seguidos. Conta-nos como foi ver de perto todo o glamour de Hollywood, que actores foram mais simpáticos nesses primeiros anos, as gafes que cometeu e o ambiente que se vivia. 

 

FullSizeRender (36).jpg

 

Depois chegam os capítulos sobre actores e realizadores que entrevistou ao longo dos anos. Este livro vai ao outro lado dessas entrevistas, propondo uma viagem fascinante pelos factos, realidades e experiências pessoais de quem faz parte deste mundo. Histórias e segredos que só alguém com uma posição privilegiada nos podia trazer. O livro foi publicado em 2005, quando Mário Augusto já levava 15 anos de entrevistas. São vários os atores que entrevistou várias vezes ao longo dos anos, conseguindo até manter uma relação de próximidade com alguns. Ficamos a conhecer, pelos seus olhos e palavras, quais são os mais simpáticos, aqueles que não dizem duas para a caixa, os mais divertidos, os que têm família portuguesa, e tudo o que por vezes é dito e feito em off no momento dessas entrevistas.

 

Conta-nos curiosidades interessantes (ou nem tanto), como o facto de Winona Ryder, que filmou "A Casa dos Espíritos" no Alentejo, ficar surpreendida ao ver que as camponesas levavam garrafas de água para o campo...porque, para ela, o certo era irem de jarrões ao ombro. Certamente pensava que Portugal estava parado no séc. XV e que ainda não chegou cá essa maravilha que é água engarrafada. Ficamos a saber que Spielberg filmava a família nas férias quando era criança e hoje essas imagens estão guardadas nos cofres do American Film Institute. Que Diane Keaton achou que Mário Augusto tinha um cabelo óptimo. Que Liza Minelli foi filmada na entrevista com uma meia de vidro a tapar a lente da câmara para dar mais brilho ao seu rosto. Que Glenn Close já viveu em Milfontes. Que os avós maternos de Tom Hanks eram dos Açores. E até que Marion Cotillard tirou uma fotografia a Mário Augusto, com a sua câmara ainda analógica. E pude constatar a prepotência de Pierce Brosnan, a arrogância de Denzel Washington, o mau-feitio de Russel Crowe e o pãozinho sem sal do Ben Affleck. 

 

Mas, além das palavras, este livro dá-nos imagens. Vem com um DVD onde estão vários momentos das entrevistas feitas que nunca foram para o ar. Porque, obviamente, numa reportagem de televisão com 2 minutos, é impossível pôr toda a conversa que normalmente dura 15 minutos. Grande parte do sumo das conversas ficava de fora e só ia para o ar aquilo que fosse mais ligado aos filmes que promoviam na época. São essas pérolas, nunca antes vistas, que Mário Augusto partilha com os leitores. E, digo-vos, vale muito a pena. 

 

FullSizeRender (39).jpg

 

Título: Nos Bastidores de Hollywood

Autor: Mário Augusto

Edição: PrimeBooks, 2005

Ano de publicação: 20005

 Nº páginas: 244

1 comentário

Comentar post