Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SAY HELLO TO MY BOOKS

SAY HELLO TO MY BOOKS

18
Nov17

TAG | Clube dos Clássicos Vivos

 A tag foi criada pela Cláudia do blog A Mulher que Ama Livros e pela Carolina do blog Holly Reader. Diz respeito a livros clássicos e ao Clube dos Clássicos Vivos, que encontram no Goodreads e ao qual se podem também juntar. Somos muitos por lá, mas cabe sempre mais um!

 

  1. Há quanto tempo estás no Clube dos Clássicos Vivos?

Creio que entrei no clube no final de 2016, mas só comecei a participar no início de 2017. A primeira leitura do ano não acompanhei, porque já tinha lido o livro escolhido ("O Crime do Padre Amaro"). Foi com "Paris é uma Festa", livro de Março/Abril, que comecei a participar mais activamente. 

 

  1. O que mais gostas no Clube e o que menos gostas?

O que mais gosto é a partilha de opiniões e visões sobre as obras. Cada pessoa tem a sua teoria e cada um repara em pormenores que passam despercebidos aos outros. Toda essa troca é muito enriquecedora. Gosto MUITO dos encontros ao vivo. Não gosto que o tempo passe a correr. Não há nada que goste menos, até agora. Quando houver, certamente comunicarei às responsáveis. ahahahah 

 

 3. Tens alguma sugestão para o clube? Qual? 

Que continue por muito tempo :) Gosto da ideia da Cláudia, sobre o passaporte. Acho que além dos encontros de discussão dos livros, podíamos planear algumas visitas/passeios a locais ligados a autores/livros. 

 

  1. De todos os clássicos lidos no Clube qual foi a leitura mais surpreendente e a aquela que mais te desiludiu?

Falando apenas dos livros que li até agora no Clube, que ainda não foram muitos, posso dizer que a mais surpreendente foi “O Vermelho e o Negro”, de Stendhal. Não estava à espera de gostar tanto. Achava que ia ser uma seca e adorei.

A que mais me desiludiu, mas já tinha lido e já sabia ao que ia, foi "A Boneca de Luxo", de Truman Capote. Acho que falta ali qualquer coisa. 

 

  1. Houve algum clássico que te fez mudar a percepção de clássico? Qual?

Eu nunca tive uma perceção má dos clássicos, sempre gostei. Talvez porque tenha tido contacto desde cedo com livros deste género. Mas se tiver que escolher um dentro dos que li no Clube, será "D. Casmurro" de Machado de Assis. Quebra qualquer preconceito de tão leve, divertido e envolvente que é.

 

  1. Que clássico recomendariam a alguém para começar a ler clássicos?

Capitães da Areia, Jorge Amado (1937) / Orgulho e Preconceito, Jane Austen (1813)

 

 7. Qual foi a personagem mais interessante e a personagem mais irritante que conheceste nas leituras dos clube? 

Nas leituras do Clube foi, sem dúvida, Julien Sorel, protagonista de "O Vermelho e o Negro". Marcou-me muito. Indico-o para os dois lados, porque tanto me irritava como o achava super interessante. 

 

  1. Indica dois Clássicos que gostavas de ver no Clube.

Como referi no último encontro, gostava de ver Ficção Científica, títulos como "20.000 léguas submarinas" ou "A Guerra dos Mundos". Gostava também de ver aqueles clássicos que imaginamos quase "a preto e branco" como "Germinal" de Émile Zola ou  "A Mulher de 30 anos" de Balzac. E até, quem sabe, um Ulisses, de James Joyce. (Foram mais que dois, mas vocês percebem).

 

  1. Indica dois dos teus Clássicos preferidos de sempre.

Desculpem se isto vos vai parecer cliché, mas tenho que responder com a verdade.

Hoje em dia é quase regra ler Jane Austen. No mundo dos blogs e canais literários fala-se nela só para não se ficar de fora (é aquela cultura de serem todos iguais e a ler o mesmo, da qual eu tento fugir), gente que lê só para não dizer que não leu. Mas a minha história com Jane Austen já é antiga. Conheci-a numa altura em que ninguém lia Jane Austen (ninguém da minha idade e dos meus relacionamentos, entenda-se). Li Orgulho e Preconceito quando tinha uns 13 anos e amei. Foi um presente da minha mãe que me aconselhava a ler Jane Austen, precisamente para me fazer conhecer os clássicos ingleses e me abrir horizontes. Orgulho e Preconceito foi o livro da viragem, para mim, foi com ele que comecei a ler livros mais adultos. Por isso tem um cantinho muito especial no meu coração.

Outro que amo de paixão é “Os Maias”, porque foi o livro que me fez perceber que gostava a sério de clássicos, que conseguia lê-los, compreendê-los e divertir-me com eles. Eça de Queirós era um monstro de sete cabeças para a maioria dos miúdos na escola, pela linguagem mais clássica, mas eu adorei. Tenho um carinho imenso por este livro.

 

  1. Onde gostavas que houvesse um encontro?

Em locais ligados a Literatura, sejam cafés, museus, bibliotecas, jardins…qualquer sítio que nos enriqueça a nível cultural e literário. Este país tem tanta coisa boa. Gostava de conhecer mais livrarias bonitas com o Clube. 

 

Paris-e-Uma-Festa-horz.jpg

 

P.S. - Entretanto, há alguns livros que já foram lidos anteriormente no Clube e que quero, sem falta, ler em 2018:

Lolita, O Monte dos Vendavais, O retrato de Dorian Gray, Madame Bovary.

 

11 comentários

Comentar post