Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SAY HELLO TO MY BOOKS

SAY HELLO TO MY BOOKS

101 with Books | Janeiro e Fevereiro 2017

Está na hora de fazer o update bimestral do desafio 101 with Books. Queria ter feito check em mais itens, mas isto tem que ser feito conforme vão surgindo as oportunidades e não como uma coisa obrigatória. Vamos devagarinho. E o que retiro destas imagens é que Inverno significa ler na cama e ler a comer, basicamente. 

 

JANEIRO

 

10. Ler durante o almoço

FullSizeRender (15)1.jpg

 

59. Ler depois de tirar um bolo do forno 

IMG_4801.JPG

 

 

FEVEREIRO

 

9. Ler antes de todos acordarem

IMG_4994(1).JPG

 

Total: 16/101

 

Podem ver também as fotografias dos momentos registados em 2016:

Setembro / Outubro 2016

Novembro / Dezembro 2016

 

101 with Books | Novembro e Dezembro

Vocês já conhecem o projeto 101 with Books, uma lista com vários momentos de leitura propostos. É um desafio para ir fazendo. Depois de partilhar as imagens que registei em Setembro e Outubro, chegou a hora de partilhar as de Novembro e Dezembro. Novembro não foi um mês de peso neste desafio, mas Dezembro compensou.

 

NOVEMBRO

 

34. Ler em silêncio total

IMG_4268.JPG

 

DEZEMBRO

 

100. Ler debaixo das mantas

IMG_4477.JPG

 

17. Ler numa fila de espera

IMG_4542.JPG

 

46. Ler perto de uma árvore de Natal

_MG_4989.JPG

 

61. Ler com uma chávena de chá

_MG_5026.JPG

 

82. Ler um livro com imagens 

_MG_5088.JPG

 

Confesso que ler debaixo das mantas foi o que melhor me soube durante o frio e os dias curtos de Dezembro. E a chávena de chá também andou sempre presente. 

 

Total: 13/101

Comecei a ler Harry Potter...

Peguei-lhe na sexta-feira à noite, antes do jantar, li dois capítulos. Mais tarde, já na cama quentinha e confortável, li mais uns três. 80 páginas de Harry Potter no primeiro dia. No sábado passei o dia com a história na cabeça: o miúdo que não sabia que era feiticeiro, os pais que morreram, de onde vem a cicatriz, aqueles tios que são intragáveis, a vontade de dar dois estalos no primo badocha, ahhh conseguiu receber a carta de Hogwarts, boa!!! Ao fim do dia li mais cinco capítulos, mais 110 páginas. Espero conseguir terminar hoje, são 127 páginas para ler. 

 

FullSizeRender (24).jpg

 

Confirmo que é um verdadeiro page turner. Não esperava eu outra coisa. Gosto de livros que me fazem não reparar nas páginas a passar. E apesar de já ter visto o primeiro filme há alguns anos, não me lembrava de quase nada, a não ser da cara do Harry, do Ron, da Hermione, do Malfoy e de alguns professores, do jogo Quidditch, do cão das três cabeças e pouco mais. Acredito que quem leu os livros assim que saíram fez um exercício brutal de imaginação. É inevitável, hoje em dia, eu já ter uma imagem formada do Harry, do Dumbledore e por aí fora. Ainda assim, por não me lembrar de tudo, consegui brincar um bocadinho com a imaginação. Até porque vi os três primeiros filmes há tantos anos, que há pormenores que se escapuliram completamente da minha memória. 

 

Pensamentos até agora:

- Uma família que não o compreende nem assume que está ali um miúdo especial só me lembrava a história da Matilda. 

- Claro que o primo Dudley é gordo e estúpido. Clássico. 

- Adorava ter uma coruja de estimação.

- Miúdos como o Malfoy são importantes para contrabalançar o bem. Esta dicotomia entre o bem e o mal é essencial. 

- Acho que me lembro de qualquer coisa como o Snape afinal não odiar o Harry, apesar de querer passar essa imagem. 

- Acho a Hermione chatinha, até agora. 

- Apesar de Fantasia não ser o meu género favorito, estou a gostar deste mundo de magia e feitiçaria, por criar possibilidades e escapatórias a situações que de outra forma não seriam possíveis. É bom sair um bocadinho da realidade, de vez em quando, e ler este tipo de ficção. 

 

Quando acabar de ler o livro, faço uma opinião mais formada. Mas estou a gostar muito até agora. Por favor, não me dêem spoilers. 

Os primeiros dias da Maratona Literária Fusão 2

A segunda edição da Maratona Literária Fusão começou no sábado. Planeei ler em primeiro lugar "A longa estrada para casa", de Saroo Brierley. Achei que iria lê-lo todo durante o fim de semana. Mas em vez de ter um fim de semana tranquilo em casa, no quentinho, dedicado a leituras...foram dois dias em que pouco parei em casa. No sábado estive meio-dia a despachar compras de Natal, vim para casa pousar as coisas e arranjar-me para ir para um aniversário nesse dia à noite, sobrou-me ali uma horinha à tarde para ler. No Domingo tive um almoço de Natal com amigas e depois passei a tarde no Wonderland em Lisboa (muito fraco) e só à noite é que sosseguei em casa e me dediquei à leitura. Na segunda-feira li bastante à noite e ontem terminei o livro. Incrível. Só não digo que a história da vida de Saroo podia dar um filme, porque efectivamente, já deu e está no cinema neste momento. É uma história que tem tanto de inacreditável como de prazeirosa. Adorei. Quero fazer um post a falar do livro, mas só depois de ver o filme e o documentário. 

 

Comecei ontem à noite um livro que estou para ler há muito: A Christmas Carol, de Charles Dickens. Já conheço a história, já sei o que acontece, mas nunca tinha efectivamente lido o livro. Tenho uma edição em inglês e, por isso, acabo por ler mais devagar, porque vou parando a leitura para procurar o significado de algumas palavras que não conheça. Tenho um bom nível de inglês, mas considero que este exercício é excelente para aumentar mais ainda o vocabulário. Quero terminá-lo até amanhã, para inicar a terceira leitura da maratona, que será "Um rapaz chamado Natal". 

 

Como vai o 2016 Reading Challenge?

Vai muito bem, obrigado. Das vinte e duas categorias, onze já têm check. E as que ainda estão em branco, já têm ali livrinhos à espera de serem lidos para encaixar aqui. Stephen King, Elena Ferrante e outros tais também vão fazer parte deste desafio. Em que categorias? Conto-vos quando os ler, no próximo update do 2016 Reading Challenge.

2016 Reading Challenge(2).jpg

 

Até agora, as categorias que já têm dono, lido e aprovado, são: 

 

Um clássico da literatura mundial – Sensibilidade e Bom Senso, Jane Austen

Um livro de um autor português – Crónica dos Bons Malandros, Mário Zambujal

Um livro de não ficção – Mais Bastidores de Hollywood, Mário Augusto

Um livro baseado numa história verídica – A sangue frio, Truman Capote

Um livro que se tornou filme – O Diário da Nossa Paixão, Nicholas Sparks

Um policial – A primeira investigação de Poirot, Agatha Christie

Um livro infanto-juvenil – Mary Poppins, P.L. Travers

Um livro de um autor que nunca leste – Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis

Um livro com um titulo de uma palavra só – Pulp, Charles Bukowski

Um livro com uma personagem feminina forte – Comer orar, amar, Elizabeth Gilbert

O primeiro livro de um autor – No meu peito não cabem pássaros, Nuno Camarneiro

 

Em andamento:

Um livro de contos – Contos do Nascer da Terra, Mia Couto

 

E vocês? Os vossos desafios literários para 2016 estão a correr bem? Contem-me tudo.