Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SAY HELLO TO MY BOOKS

SAY HELLO TO MY BOOKS

Dom | 08.01.17

Maratona Literária Fusão 2 - Conclusão

A segunda edição da Maratona Literária Fusão aconteceu de 17 a 28 de Dezembro. E vocês perguntam: Correu bem? Posso dizer que sim. Correu melhor que a primeira? Não. Então porquê? Porque na primeira edição, que aconteceu durante duas semanas no Verão, consegui ler os cinco livros a que me propus. Desta vez, a meta era ler quatro livros, que defini segundo as categorias, mas acabei por não conseguir pegar em todos. Só li três.

 

A Maratona durava uma semana e meia e pelo meio aconteceu o Natal. Entre trabalho, dias mais ocupados que o normal entre compras aqui e ali, jantares de Natal e aniversários e o fim de semana do Natal cheio, não consegui ler sequer uma página durante alguns dias. É uma época realmente complicada, porque há muita coisa a fazer e sei que muita gente que participou na Maratona sentiu o mesmo. 

 

_MG_5116(2)-horz2.jpg

 

Então, o que li:

 

A longa estrada para casa, Saroo Brierley

(Ignora a capa e lê o livro. Escolhe um livro com uma capa feia que dói) 

Foi o primeiro livro que li para a Maratona e amei. 5 estrelas. É um livro de não-ficção, que conta a história de Saroo, um menino indiano que se perdeu da família quando tinha 5 anos e acabou por ser adoptado por uma família australiana e ir viver para a Austrália. Aos 30 decide procurar as origens sem sequer se lembrar do nome da sua cidade natal. Acaba por recorrer ao Google Maps e o resto têm que ler para saber. Vale muito a pena. Quero fazer um post só sobre as coisas incríveis que este livro contou e que me marcaram imenso.

 

Um rapaz chamado Natal, Matt Haig

(O Natal é das crianças." Um livro com uma criança/adolescente como protagonista)

Apetecia-me uma leitura natalícia, que metesse magia, elfos, duendes, renas, amor e mensagens bonitas. E este livro deu-me isso tudo. Conta a história de Nicolau, um miúdo pobre que parte em busca do pai que viajou para Norte e não voltou. Pelo meio do caminho e das dificuldade, encontra a cidade dos elfos e, ao contrário do que esperava, não é assim tão bem recebido. Este livro, lançado em 2015, pode perfeitamente tornar-se numa tradição de Natal. É muito fofo. 4 estrelas. 

 

A Christmas Carol, Charles Dickens

(O ano está a acabar. Aquele livro que andas a dizer desde o ano passado que precisas de ler urgentemente) 

É um clássico de Natal que queria ler há muito. Já conhecia a história, desde que vi "O Conto de Natal do Mickey" quando era pequena. Gostei do livro, não tanto como esperava. Quero fazer um post a falar disso. 4 estrelas. 

 

 O que não li:

 

Harry Potter e a Pedra Filosofal, JK Rowling

(Agora é que é". Um livro que já insistiram mais de cem vezes para leres)

Não consegui pegar nesta leitura como deve ser durante a Maratona. Está a ser lida agora em Janeiro, para este projecto

 

Extra: escolhe três livros, pede a um participante da "Maratona Literária Fusão" para escolher a próxima leitura. 

Já sabia que não ia conseguir completar a categoria extra, por isso nem me preocupei com ela.

 

 

Espero que a Maratona Fusão volte em 2017 (numa altura mais calma que o Natal, por favor!). Gosto destas maratonas mais pequenas (que não duram um mês inteiro), gosto de quem a criou (beijinho meninas), gosto das categorias que elas inventam e gosto da interacção das meninas no chat (onde entrou imensa gente nova desta vez e que ficou ainda mais confuso do que já era, mas muito divertido e cheio de boas dicas). Venham mais!

 

Sex | 06.01.17

Como foi 2016 aqui no blog?

Criei este blog em Outubro de 2015, sem grandes planos. Nos primeiros meses não teve a atenção que merecia e só começou a a funcionar a 100% em Julho de 2016. Até aí, ia fazendo uns posts de vez em quando, espaçados no tempo e na vontade, sem planear ou pensar muito neles. O primeiro semestre do ano foi complicado, a nível pessoal, e tinha a cabeça noutro sítio. Tanto que em Maio e Junho não li praticamente nada.

 

Mas em Julho decidi que me ia dedicar ao Say Hello to My Books, blog e Instagram. Queria criar conteúdos com qualidade e interesse, com discussões válidas e opiniões sinceras. Comecei a planear posts, a pensar em temas e a tirar fotografias a todos os livros que lia. Registava momentos de leitura na máquina e opiniões no papel. E depois mostrava-os ao mundo aqui, neste cantinho, que tanto prazer me dá. 

 

Tenho orgulho no meu blog. Quando acreditamos no que fazemos e sabemos que tem a nossa marca, só pode dar certo. E, sem dúvida, que a dedicação e presença assídua aqui no blog têm sido muito bem compensadas. Começou a chegar a mais gente, tive feedback muito positivo, pessoas que vêem ler, comentar, dar sugestões, discutir comigo os temas que abordo, pessoas que me falam dos livros que também leram ou que querem ler e isso é incrível. As visualizações aumentaram muito, o número de seguidores também e 2016 acabou melhor que nunca por aqui. Agora é esperar que 2017 seja melhor ainda. Da minha parte, posso garantir que vou continuar por cá e falar de livros, mas também de filmes, de séries, de música e do que me apetecer e achar que vale a pena partilhar. Por enquanto, deixo aqui alguns posts que marcaram o ano.

 

As minhas opiniões preferidas:

A Sangue Frio, Truman Capote

Capitães da Areia, Jorge Amado

Ensaio sobre a Cegueira, José Saramago

 

Os meus posts preferidos:

25 Factos Literários sobre mim

10 Mandamentos para quem pede livros emprestados

Abandonar livros ou não

 

Os mais lidos:

Volta ao Mundo em Literatura: 12 meses, 12 países, 12 livros

3 Autores Portugueses que vale a pena ler

Se eu fosse um livro...

 

Os mais comentados:

Quantidade vs Qualidade

Ler Harry Potter em 2017 pela primeira vez

Booktag: Doenças Literárias

 

Os mais Favoritados:

Se eu fosse um livro...

Quantidade vs Qualidade

Volta ao Mundo em Literatura: 12 meses, 12 países, 12 livros

 

Qui | 05.01.17

12 Filmes para 2017

À semelhança daquelas listas que se fazem com doze livros específicos para se ler no novo ano, decidi fazer uma lista com 12 Filmes que quero ver, sem falta, em 2017. Escolhi apenas filmes do século XX, desde a década de 40 até aos anos 90. Todos eles marcaram a história do cinema, muitos transformaram-se em clássicos e outros em filmes de culto. E todos eles são falhas no meu currículo de cinéfila. Uma vergonha.

 

Portanto, 2017 é o ano em que vou colmatar, pelo menos, 12 falhas cinematográficas. Não sei se vejo um por mês ou se vejo todos já. Mas prometo que sempre que vir três, venho falar deles aqui no blog. Vou tentar ver pela ordem da lista, cronologicamente. 

 

  1. Citizen Kane - "O mundo a seus pés" (1941), Orson Wells
  2. Singing in the rain - "Serenata à chuva" (1952), Stanley Donen, Gene Kelly
  3. Bonnie and Clyde (1967), Arthur Penn
  4. One Flew Over the Cuckoo's Nest - "Voando sobre um ninho de cucos" (1975), Milos Forman
  5. Taxi Driver (1976), Martin Scorsese
  6. Manhattan (1979), Woody Allen
  7. Stand by me - Conta Comigo (1986), Rob Reiner 
  8. Big (1988), Penny Marshall
  9. Goodfellas - "Tudo bons rapazes" (1990), Martin Scorsese
  10. Reservoir Dogs - "Cães Danados" (1992), Quentin Tarantino
  11. Schindler's List - "A Lista de Schindler" (1993), Steven Spielberg
  12. Trainspotting (1996), Danny Boyle

 

IMG_4568.JPG

 

E vocês? Contem-me lá quais são as vossas maiores falhas em termos de cinema? Quais são aqueles filmes que já queriam ter visto há anos e até têm vergonha de dizer que nunca viram? Hein?

 

Qua | 04.01.17

As Leituras de 2016

Em 2016 li 25 livros. Para os meus amigos, que pouco lêem, é um número elevado. Para muitos de vocês, pessoas dos livros, é um número baixo. Eu gosto, é um número redondinho, que me trouxe muitas leituras com qualidade. E já sabem que, para mim, nisto da Qualidade vs Quantidade, é a primeira que ganha sempre. 

Em 2016 li mais livros que em 2015. 

Li mais homens que mulheres, mas por uma diferença pequena. Foi um ano equilibrado nesse sentido.

Li livros clássicos, contemporâneos, infanto-juvenis, policiais, de não-ficção, contos e poesia. 

Li livros do século XIX, do século XX e do século XXI. 

Li autores portugueses, brasileiros, ingleses, italianos, norte-americanos, moçambicanos, indianos e espanhóis. 

Comprei menos livros que o ano passado (20), mas ainda assim comprei mais do que devia (15). Em 2017 não vou comprar mais do que dez. 

Em 2016 participei em maratonas literárias pela primeira vez. 

Em 2016 pus este blog e o Instagram a funcionarem como deve ser. Fiz posts dos quais me orgulho muito, lancei discussões interessantes, tirei fotografias bonitas a livros. 

Conheci novos canais literários muito bons. Criei empatia com pessoas dos livros. 

Em 2016 falhei alguns géneros como ficção cientifica e não li tantas biografias como queria.

Em 2016 falhei três categorias do 2016 Reading Challenge.

 

A nível literário estou muito contente com o ano que passou. Três dos livros lidos entraram para a minha lista de preferidos da vida! No Goodreads marquei a meta de 36 livros para 2017. Dá uma média de três por mês. Vamos ver como corre. Não me pressiono. E agora mostro-vos um resumo das leituras do ano, incluindo as minhas preferidas. 

 

 

Livros preferidos do ano (Ficção):

The Help (As Serviçais), Kathryn Stockett

Ensaio sobre a cegueira, José Saramago

Capitães da Areia, Jorge Amado

A Amiga Genial, Elena Ferrante

 

preferidos-ficcao.jpg

 

Livros preferidos do ano (Não Ficção):

A Sangue Frio, Truman Capote

A longa estrada para casa, Saroo Brierley

Comer, Orar, Amar, Elizabeth Gilbert

 

preferidos-naoficcao.jpg

 

Outros livros de Não-Ficção:

Mais bastidores de Hollywood, Mário Augusto

Não sou esse tipo de miúda, Lena Dunham

 

Leituras de que gostei muito:

Sensibilidade e Bom Senso, Jane Austen

Crónica dos Bons Malandros, Mário Zambujal

Pulp, Charles Bukowski

A primeira investigação de Poirot, Agatha Christie

 

Poesia e Contos:

Mensagem, Fernando Pessoa

Vinte poemas de amor e uma canção desesperada, Pablo Neruda

Contos do Nascer da Terra, Mia Couto

Contos de Terror, Stephen King

A Christmas Carol, Charles Dickens

 

Livros Infanto-Juvenis e YA:

Mary Poppins, PL Travers,

Azeitona, Bruno Miranda

A Lagartixa Casadoira, Luísa Chaves

Um rapaz chamado Natal, Matt Haig

 

As desilusões do ano:

No meu peito não cabem pássaros, Nuno Camarneiro

O Diário da Nossa Paixão, Nicholas Sparks

Uma palavra tua, Elvira Lindo

 

Ter | 03.01.17

2017 Reading Challenge + Conclusão Desafio 2016

No início do ano passado partilhei o meu 2016 Reading Challenge, com várias categorias em que tinha que encaixar livros que se adequassem. Gosto deste tipo de desafios porque me faz procurar géneros diferentes, temas variados, autores assim e assado. Já tinha feito um desafio destes em 2015. Voltei a fazer em 2016. E 2017 não vai ser excepção, porque uma pessoa gosta de começar o ano a desafiar-se a si própria. Nem sempre os desafios correm bem ao longo do ano, mas os começos são assim...cheios de esperança e força de vontade. 

 

À semelhança do 2016 Reading Challenge, criei um conjunto de 14 categorias, que acho desafiantes. Três das categorias são repetidas (as que não consegui fazer "check" em 2016), todas as outras são novas. Vamos lá começar 2017 em força!

2017 Reading Challenge.jpg

 

Posto isto, chegou a hora de fazer um balanço do desafio de 2016. Eram 22 categorias, bastante diversificadas, mas só consegui completar 19. Houve três que não consegui completar e são essas que incluí no desafio de 2017, porque este ano vão de certeza!!! Não li nenhum livro com mais de 500 páginas, por estranho que pareça, não li nenhum publicado no ano em que nasci (sei qual vou ler, mas não foi fácil encontrar um de 1987), nem terminei nenhum livro deixado a meio. Mas, por outro lado, devido a este desafio li um livro de que pouco se fala, li um livro num dia só, li o primeiro livro de um autor (nunca tinha pensado em escolher um livro desta forma) e preocupei-me em ler um autor cujo inicial do nome fosse a mesma que a minha. 

2016 Reading Challenge(3).jpg

Vamos lá a saber então que livro li para cada categoria:

 

Um clássico da literatura mundial – Sensibilidade e Bom Senso, Jane Austen

Começar uma nova sérieA Amiga Genial, Elena Ferrante

Um livro de um autor português – Crónica dos Bons Malandros, Mário Zambujal

Um livro de não ficção – Mais Bastidores de Hollywood, Mário Augusto

Um livro baseado numa história verídica – A sangue frio, Truman Capote

Um livro escolhido pela capa - A Christmas Carol, Charles Dickens (porque a edição é linda)

Um livro que se tornou filme – O Diário da Nossa Paixão, Nicholas Sparks

Um policial – A primeira investigação de Poirot, Agatha Christie

Um livro infanto-juvenil – Mary Poppins, P.L. Travers

Um livro de que pouco se falaUma palavra tua, Elvira Lindo

Um livro de um autor que nunca leste – Ensaio sobre a Cegueira, José Saramago

Um livro com um titulo de uma palavra só – Pulp, Charles Bukowski

Um livro que se pode ler em um dia - Mensagem, Fernando Pessoa

Um livro com uma personagem feminina forte – Comer orar, amar, Elizabeth Gilbert

Um livro de contos – Contos do Nascer da Terra, Mia Couto

Um livro de poesia - 20 poemas de amor e uma canção desesperada, Pablo Neruda

O primeiro livro de um autor – No meu peito não cabem pássaros, Nuno Camarneiro

Um best-seller - The Help, Kathryn Stockett

Um livro cujo nome do autor comece pela mesma inicial que o teu - A longa estrada para casa, Saroo Brierley

 

A meio do ano faço um update sobre como está a correr o 2017 Reading Challenge, mas estou confiante que chego ao final com "check" feito em todas as categorias. Há algumas para as quais já sei que livro vou ler, outras não faço ainda a mínima ideia. E seja quais foram os vossos projectos, desafios e metas literárias para 2017, espero que corram bem. Se não têm nenhum, melhor ainda, é só ler por gosto. 

 

Pág. 3/3