Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SAY HELLO TO MY BOOKS

SAY HELLO TO MY BOOKS

28.11.18

Diz-lhe que não, Helena Magalhães

Sandra
  Tinha criado um preconceito com este livro. Com este tipo de livros, na verdade. Achava que não era para a minha idade, que não tinha nada a aprender com ele, que seria uma perda de tempo. Mas a curiosidade fez me aceitar quando a Marta, do blog Viver a Viajar, se ofereceu para mo emprestar, depois de me ter falado bem dele. Aproveitei para o levar comigo de férias, já a prever que, mesmo que não gostasse, seria uma boa (...)
22.11.18

Regras para Descolagem, Carolina Paiva

Sandra
  Tentei lê-lo sem me lembrar que conheço a Carolina. Queria ter uma opinião imparcial e, na verdade, isso foi mais fácil do que pensava. O facto de o protagonista ser homem ajudou a desviar qualquer ligação que pudesse fazer entre os seus pensamentos e tudo o que conheço dela (que é uma das minhas miúdas dos livros, parceira de Clube Literário e de regabofes no Whatsapp).     O título, um (...)
19.11.18

Os livros da JB Comércio Global

Sandra
Conhecem a JB Comércio Global? Se não conhecem, não se sintam mal, porque eu também não conhecia até há pouco tempo. E uma empresa portuguesa, que nasceu em 1998, para revenda de artigos de papelaria. Foi crescendo e começou a comercializar também livros, cosmética, jogos, brinquedos, mobiliário de escritória, e muitos outros produtos. Um mundo de coisas que podem ver no site www.jbnet.pt. Digo-vos já que, para quem adora (...)
16.11.18

Uma novidade literária muito especial

Sandra
  Estive, ontem, na livraria Almedina, no Rato (na Rua da Escola Politécnica, onde era a antiga Fábrica da Vulcano. Abriu há um ano e mantiveram alguma da decoração que conta a história daquele espaço. Está bem giro e aquele jardim que me aguarde numa tarde qualquer de sol), na apresentação do livro "Regras para descolagem". Podia ser mais um lançamento normal mas, na verdade, não é. É especial. Porque é o primeiro livro da Carolina, que também anda por estas bandas no blog (...)
14.11.18

Instante, Wislawa Szymborska

Sandra
  Sou picuinhas com a poesia que escolho para ler. Não leio muita, na verdade, mas a que leio sei, à partida, que vou gostar. É daquelas coisas que se sentem. Mas não pensem que o acaso tem mão nisto. Pesquiso e sigo dicas de pessoas cujos gostos literários confio. Aconteceu, por exemplo, com "Vinte poemas de amor", de Pablo Neruda, que roubei das estantes dos meus pais, assim como os Sonetos de Amor da Florbela Espanca - dois livros que não voltaram à origem e tomaram lugar (...)