Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SAY HELLO TO MY BOOKS

SAY HELLO TO MY BOOKS

08
Mar18

Livros preferidos de 10 escritoras

Todos nós, leitores comuns, temos os nossos livros preferidos. Pois que elas, as que os escrevem, também têm os seus. É engraçado perceber os gostos e imaginar de que forma os seus livros preferidos influenciaram as suas próprias obras. 

 

Jane Austen 

A escritora inglesa foi uma leitora frequente de poesia e peças de teatro. O seu livro favorito, segundo consta, é A História de Sir Charles Grandison, publicado em 1753 por Samuel Richardson. 

jane.jpg

 

J.K. Rowling

A criadora de Harry Potter, uma romântica assumida, tem como livro preferido um clássico inglês, que está ligado à escritora anterior. O livro favorito de JK Rowling é Emma, de Jane Austen, ainda que Orgulho e Preconceito também seja indicado algumas vezes. "O leitor é levado pela história, atraído até ao final", ainda que não haja "nada berrante ou chamativo demais". Diz ela, e eu concordo, acreditanto que é mesmo esse o encanto dos livros de Jane Austen. 

jk2.jpg

 

Paula Hawkins

Este título está aqui em representação de toda a obra de Agatha Christie, autora que marcou a adolescência de Paula Hawkins. Diz mesmo que foi a sua “primeira experiência no crime” e, certamente, uma grande inspiração para os seus próprios livros. A autora diz gostar também dos livros de Gillian Flynn e Tana French. 

paula.jpg

 

Virginia Woolf

Fiódor Dostoiévski é “obviamente o melhor autor de todos os tempos” para Virginia Woolf. A autora apontava duas obras do escritor russo como sendo os seus livros de cabeceira. Um deles é Crime e castigo, que indica para aqueles que querem começar a conhecer a obra de Dostoiévski, e também Os irmãos Karamazov

virginia.jpg

 

Patti Smith

Quem leu "Apenas Miúdos" de Patti Smith, sabe que a literatura teve uma grande influência na sua vida desde muito jovem. Durante a adolescência descobriu a poesia francesa de Charles Baudelaire e Arthur Rimbaud. Mais recentemente apontou “2666” de Roberto Bolaño como "a primeira obra-prima do século XXI.”

patti.jpg

 

Hilda Hilst

A escritora brasileira era fã assumida de Simone de Beauvoir. A sua obra mais apreciada por Hilda Hilst é A velhice, um ensaio que trata o olhar das sociedades sobre os idosos, ao longo da história.

hilda.jpg

 

Maria Ribeiro

Diz que a sua principal influencia literária foi Rubem Braga, cronista brasileiro, que leu quando ainda era muito jovem. "Ali percebi a grandeza do dia a dia, e me dei conta de que um simples café podia virar uma viagem épica, dependendo de como você olhava pra ele".

mariaribeiro_0586671-horz.jpg

 

Ana Maria Magalhães

Uma das autoras da coleção "Uma Aventura", aponta As Cidades Invisíveis, de Italo Calvino como um livro que deve ser lido. "É muito original, marcado por uma espécie de jogo entre elementos resultantes da imaginação prodigiosa do autor e reflexões pertinentes que vai fazendo sobre a realidade".

500x500-horz.jpg

 

Teolinda Gersão

A escritora portuguesa indica Contos Completos, de Lydia Davis. "Ela tem uma forma muito própria de pegar nos temas para escrever sobre eles. É muito original, muito forte, muito criativa. Admiro muito a sua obra".

teolinda-gersao280915-horz.jpg

 

Clara Ferreira Alves

A autora diz que se a sequestrassem e pudesse escolher algumas obras para ter com ela, levaria qualquer um de Nabokov e destaca The heart of the matter, de Graham Greene. 

clara-horz.jpg

3 comentários

Comentar post