Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SAY HELLO TO MY BOOKS

SAY HELLO TO MY BOOKS

01
Mar18

TAG | Março Feminino

IMG_1026.JPG

 

Começa hoje o #marçofeminino yeeeeei e, para dar início ao mês e ao projeto, nada melhor que uma tag. É original, ligamos livros a categorias focadas no mundo feminino e criei-a precisamente para brincar com a condição de ser mulher, que tem tanto de díficil como de fascinante. É pró menina e prá menina, por isso gostava muito que todos respondessem, quer estejam a participar no projeto ou não. Taguem as vossas amigas e amigos, quero ver as vossas respostas! 

 

1. Aqueles dias do mês - Um livro que os homens nunca vão perceber.

Este livro grita força feminina. Quer queiramos, ou não, homens e mulheres são diferentes. Os homens por terem, obviamente, um corpo diferente, um lugar diferente na sociedade (principalmente em países subdesenvolvidos) ou simplesmente, por terem a sensibilidade de um nabo - há raras e boas excepções - dificilmente compreendem a sensibilidade e subtileza de alguns destes poemas. 

31rPe2xnoKL._SX323_BO1,204,203,200_.jpg

 

2. Filha da mãe da depilação - Um livro que te arrepia só de pensar.

Já o disse antes, este livro mexeu muito comigo, deu-me nós no estômago e provocou-me sensações várias. Arrepia-me só de lembrar o que os personagens passaram e como seria se realmente acontecesse algo do género. 

Book_cover_of_Ensaio_sobre_a_Cegueira.jpg

 

3. Aquele batom vermelho que dá um up a qualquer look - Um livro que te pôs bem-disposta/o num dia cinzento

Este como exemplo de qualquer um dos livros do Mário Zambujal que já li até agora. Sempre leves, despretensiosos, divertidos. Com aquela portugalidade típica que nos ensina a gozar com nós próprios. 

img_192173020_1330954274_abig.jpg

 

4. Cérebro Feminino - Um livro que parecia confuso, mas acabou por fazer muito sentido.

Vou apontar este porque o li recentemente e ouvi muita gente dizer que era chato e confuso, principalmente as partes que pertenciam à história que o protagonista estava a escrever sobre os seus antepassados. Realmente pode tornar-se confuso, para quem não esteja atento, mas acaba por ter sentido no decorrer da narrativa e dar força à personalidade do protagonista. No fim, acho que tudo encaixou bem. 

aca9e09669ad.jpg

 

5. "Mulheres não percebem de futebol, nem gostam de cerveja" - Um livro que vomita clichés.

Esperava muito mais deste livro. Clichés atrás de clichés, não acrescentou nada à minha vida. 

Liv83950019_f.jpg

 

6. Mini-saia - Um livro curto, mas bom.

Gostei tanto deste livro. Ficamos com água na boca para mais. Mesmo que tivesse 500 páginas e 654380 cartas trocadas, seria sempre pouco. Não me canso de repetir: se são fãs de Jorge Amado e Saramago, não deixem de pegar nesta preciosidade. 

36169078.jpg

 

7. Bolsa de Mulher - Um livro com muita coisa dentro, que te provocou várias emoções. 

Para não estar sempre a repetir os mesmos títulos, vou indicar este para esta categoria, porque meteu suspense, tristeza, desilusão, felicidade, medo, compaixão, revolta. Gostei muito. 9789722356176__capa livro_g.JPG

 

8. Mrs. Always Right - Como as mulheres têm sempre razão, escolhe um livro que aconselhas a toda a gente.

Os Contos do Oscar Wilde é daqueles livros que aconselho a miúdos e graúdos. Tão bons, tão intemporais. 

250x.jpg

 

9. Mas porque é que tenho que gostar de cor-de-rosa? - Um livro que toda a gente gosta, menos tu!

Taaanta gente a dizer coisas tão boas disto, a loucura à volta do livro, os prémios, blá blá blá. Gostei de algumas partes, mas a última...não me lixem. 

500_9789722061070_a_vegetariana_1473853040.jpg

 

10. Sutiã nosso de cada dia - Um livro que te incomodou ou um livro que foi um alívio chegar ao fim.

 Falei dele aqui. Não tenho muito a acrescentar. 

documento-digitalizado3.jpg

 

11. Ir à manicure - Toda uma curiosidade sobre um livro que anda na boca do povo, mas ainda não leste.

Este é o livro que mais vi em blogs e em fotografias do Instagram no último semestre, seguramente. Está na lista para ler, mas depois de ter visto a série, perdi um bocadinho a vontade e ainda não a encontrei outra vez. 

A-Historia-de-Uma-Serva.jpg

 

12. Fitas e lacinhos - O livro mais girly que já leste.

Tirando aqueles do género "Diário da Princesa", que li quando era mais nova, acho que o mais girly foi este. Típico livro do pinterest. 

alexa-chung-it-1024x768.jpg

 

13. Girl Power - Uma autora que é uma mulher do caraças. Explica porquê. 

Maya Angelou (1928-2014). Foi uma escritora norte-americana, poetisa e activista dos direitos civis, que lutou ao lado de Martin Luther King e Malcolm X. Ser uma mulher negra e pobre nos EUA, na altura em que nasceu, não era fácil. Foi vítima de abusos sexuais em criança e passou anos sem conseguir falar com o trauma. Foi mãe solteira ainda adolescente. Mas era uma mulher de fibra e aos 17 anos tornou-se na primeira motorista negra de autocarros em São Francisco. #girlpower! Mais tarde, tornou-se na primeira mulher negra a ser argumentista em Hollywood. #aindamaisgirlpower! Na década de 50 afirmou-se como actriz, cantora e dançarina em várias peças de teatro. Resiliência é a palavra que a define. E é por isso que vou ler o seu livro autobiográfico "Sei porque canta o pássaro na gaiola", este mês. 

Maya-Angelou.jpg

 

14. Mulheres nos livros - Indica três livros com personagens femininas fortes.

As Serviçais. Todas incríveis. 

A Contadora de Histórias. Os capítulos da Minka, por tudo o que passou. 

Orgulho e Preconceito.Sou fã da Elizabeth Bennet desde a altura em que nem sabia bem o que era o amor.

livros.jpg

 

15. Mulheres nos filmes - Indica três filmes com personagens femininas fortes.

Kill Bill é dos meus filmes preferidos de sempre e a Uma Thurman está modo badass máximo. Adoro.

Elle. Porque tem uma protagonista que até hoje não esqueci. 

Three Billboards outside Ebbing, Missouri. Só queria ter metade da força desta mulher. 

filmes.jpg

 

16. Ir em bando ao WC - Indica quem quiseres para responder.

Vou indicar estes nomes, mas está tuuudo convidado a responder! 

Carolina - Bárbara - Cláudia - Alexandra - Edite - Sónia - Jéssica - Cristina - Isaura - Dora - Elisa - Mafalda - Raquel - Daniela - Sofia - Inês - Magda

12
Fev18

MARÇO FEMININO 2018

O Março Feminino está de volta! Yuhuuu! Surgiu o ano passado e correu muito bem. O desafio era simples: ler apenas mulheres durante todo o mês. Podiam ser um ou dez livros, o importante era ler livros escritos por mulheres. As mais clássicas, as contemporâneas, as portuguesas, as estrangeiras, as de ficção, as de poesia...tanto faz. Se for uma mistura dessas todas, melhor ainda. Em 2017 correu muito bem, houve muitas participações e muita coisa boa a ser lida, como podem ver aqui. E, por isso, este ano volta o desafio, como não podia deixar de ser. É só mais uma desculpa para dar voz ao poder feminino na literatura. 

 

De 1 a 31 de Março vamos ler apenas livros escritos por mulheres. Vamos falar de escritoras e literatura, vamos partilhar as nossas preferidas, vamos ter conteúdos relacionados com o tema. Estão todos convidados a participar. É só pegarem nos livros e irem partilhando as vossas leituras nos blogs, canais e nas redes sociais com #marçofeminino (não se esqueçam do hashtag, para poder ir acompanhando as vossas leituras). Vou fazendo um apanhado dos posts ao longo das semanas, um apanhado geral das fotografias e leituras no fim e umas surpresinhas também pelo caminho. 

 

Já separei alguns livros para a TBR, que ainda não está fechada. Conto com vocês? 

13
Abr17

RESUMO | MARÇO 2017

resumo-sayhellotomybooks-março.png

 

Mais vale tarde, que nunca, não é verdade? Estamos quase na Páscoa, mas o resumo de Março ainda vai muito a tempo. Não li nem vi tudo o que tinha destinado, mas está tudo bem. Vi filmes óptimos, vi muuuitos episódios de séries e li livros dentro da média que costumo ler.  

 

Li 5 Livros

Não segui exatamente a TBR que tinha para este mês. Não li alguns que estavam na lista, li outros que não estavam. Fui até ao Chile dentro do projeto 12 países, 12 países, 12 livros, li ficção e não ficção, e o meu preferido do mês foi "O Talentoso Mr. Ripley".

 

livros-março.jpg

 

O Reino do Dragão de Ouro, Isabel Allende - 3/5

A Gata Branca, Condessa de Aulnoy - 3/5

O Talentoso Mr. Ripley, Patricia Highsmith - 5/5 

Os Pássaros de Seda, Rosa Lobato de Faria, 4/5

Muito mais que 5inco minutos, Kéfera Buchman - 2/5

 

 

Vi 7 Filmes

Ter ficado sem computador a meio do mês dificultou-me a vida. Vejo tudo no computador. Mas, ainda assim, consegui ver vários dos filmes que queria. Realizadoras mulheres, personagens femininas fortes, o meu projecto 12 meses para 2017, a magia da Disney...houve de tudo. Preferido do mês: Mustang

filmes-março.jpg

 

A Dama de Ferro, Phillyda Lloyd (2011) - 7/10                         

Mustang, Deniz Gamze Erguven (2015) - 9/10                           

As Sufragistas, Sarah Gavron (2015) - 6/10                             

Big, Penny Marshall (1988) - 7/10                                             

Beauty and the Beast, Biil Condon (2017) - 7/10

O talentoso Mr. Ripley, Anthony Minghella (1999) - 8/10

Taken, Pierre Morel (2008) - 6/10

 

Vi 6 Séries (40 episódios)

Como disse, no mês passado, queria começar a ver House do início. E comecei. Uma temporada por mês. Entretanto terminei a terceira temporada de HTGAWM e dei seguimento e outras que ando a ver.

series.jpg

 

House - Temporada 1 (1-22) - Maravilhoso. Um dos melhores personagens de sempre. A série é incrível. Nunca a tinha visto toda seguida, ia vendo episódios soltos. Há coisas que fazem mais sentido agora. 

How to get away with murder - Temporada 3 (10-15) - Foi a temporada que menos gostei, mas ainda assim, gostei muito. Numa época em que sinto que vários filmes e séries são previsiveis, esta consegue SEMPRE surpreender-me, mesmo quando acho que sei o que vai acontecer. Adoro. 

Big Little Lies - Temporada 1 (3-6) - A série foi-me conquistando. Quero fazer um post sobre ela. 

Grey's Anatomy - Temporada 13 (15-17) - Continua chatinha, sem graça, longe de me pôr o coração a bater e os olhos a lacrimejar como nos bons velhos tempos. 

The Crown - temporada 1 (4-5) - É uma série muito bem feita. É. Mas há qualquer coisa que me deixa enfadada e ainda não consegui terminá-la. Só vi dois episódios o mês todo. 

Modern Family -Temporada 8 (15-17) - Põe-me sempre bem-disposta. Não há como não amar o Cam e o Phill.

 

 

RESUMO | JANEIRO 2017

RESUMO | FEVEREIRO 2017

 

TOTAL 2017: 11 livros / 26 filmes / 82 episódios (11 séries)

31
Mar17

O que foi lido no Março Feminino?

Mulheres a ler e mulheres a ser lidas. Este Março bombou! Várias pessoas entraram na onda do Março Feminino e foram às prateleiras buscar livros escritos por mulheres, fizeram posts sobre isso, partilharam fotografias no Instagram, foi uma festa! E agora, que o mês chegou ao fim, faço um apanhado de todas as autoras que foram lidas este mês por quem entrou neste desafio (se me escapou alguma, avisem-me). De autoras clássicas a contemporâneas, portuguesas a estrangeiras, das loucas às mais românticas, houve um bocadinho de tudo. Foram cerca de 40 mulheres a ser lidas este mês, só neste desafio. Aqui estão algumas das imagens partilhadas no Instagram com #marçofeminino. 

 

total1.jpg

 

Vejam a lista de autoras e guardem as que não conhecem como sugestões para leituras futuras:

 

Jane Austen

Agatha Christie

Anne Bronte

Simone de Beauvoir

Colleen Hoover

Dorothy Koomson

Elena Ferrante

Malala Youzafzai

Suzanne Collins

Jojo Moyes

Jennifer Niven 

J. K. Rowling 

Amy Hatvany

Ruta Sepetys

Camila Lackberg

Emma Healey

Sharon Dogar 

Selma Lagerlöf

Nicola Yoon

Rupi Kaur

Nina Lugovskaia

Liane Moriarty

Patricia Highsmith

Pearl S. Buck 

Rowan Coleman

Banana Yoshimoto

Emma Cline

Cinda Williams Chima

Rosa Lobato de Faria

Joana Santos Silva

Yeonmi Park

Helena Sacadura Cabral 

Sarah Andersen 

Sue Grafton

Isabel Allende

Catarina Duarte

Robin Roe

Mafalda Rodrigues de Almeida

Shirley Jackson

Diane Setterfield

Célia Correia Loureiro

 

Em Março de 2018 estamos cá outra vez a ler apenas mulheres. Mas não deixem de dar atenção à literatura no feminino durante o resto do ano.

 

30
Mar17

Personagens Femininas Fortes do Cinema

Adoro ver filmes com mulheres fortes, poderosas, que dão uma abada aos machões desta vida e mostram que "sexo fraco" só nas cabecinhas mais ocas. Escolhi algumas personagens que me marcaram, que me inspiraram e que são personagens inesquecíveis da história da sétima arte. Algumas são produto da ficção cinematográfica, outras são baseadas em personagens literárias ou até mesmo em pessoas reais. 

 

cinema10.jpg

 

Dorothy (Judy Garland) - O Feiticeiro de Oz (1939)

Quem não sonhava ter aqueles cabelos compridos lindos, ser amiga de um espantalho, um homem de lata e um leão e viver uma aventura num caminho de tijolos amarelos? É um filme que faz parte da minha vida desde que me lembro de existir e ver a doce e inocente Dorothy fazer frente à bruxa dos sapatos vermelhos e ao poderoso Oz, no final, deixou-me em modo girl power desde miúda. 

Maria (Julie Andrews) - Música no Coração (1965)

A prova de que o amor e sensibilidade feminina move montanhas. Conquistou os miúdos e o pai deles com a sua simplicidade, doçura e cantoria, sem nunca cair na onda de ser a mãe e dona de casa típica. Mesmo com medo, pelo marido e pelo futuro da família, enfrentou os problemas que surgiram com a maior coragem e serenidade, inspirando confiança, bravura e tranquilidade a todos. 

Catherine (Sharon Stone) - Instinto Fatal (1992)

A prova de que conseguimos dar a volta aos homens com uma granda pinta, se quisermos. Mostra a mulher como objecto de desejo? Sim. Mas mostra também que as mulheres bonitas podem ser muito mais que isso. E que há um poder feminino que nenhum homem conseguirá jamais igualar. Há alguém que não a conheça?

Louanne (Michelle Pfeiffer) - Mentes Perigosas (1995)

Mulher. Branca. Solteira. Começa a dar aulas numa escola de um bairro complicado, com alunos pobres, revoltados, alguns agressivos. Com força de vontade, resiliência e muita sensibilidade consegue ganhar a confiança deles e ajudá-los, muito além das suas competências e deveres como professora, sem mostrar medo e ultrapassando barreiras sociais, raciais e pessoais, até.  

 

cinema11-3.jpg

 

Erin Brockovich (Julia Roberts) - Erin Brockovich (2000)

Divorciada e mãe de três filhos, não descansa enquanto não consegue provar a culpa de uma empresa na contaminação de águas numa pequena cidade, que matou algumas pessoas. Acaba por conseguir a maior indemnização de sempre numa acção judicial, não tendo desistido mesmo depois de sofrer ameaças. História verídica de uma mulher "com eles no sítio".

Bridget Jones (Renée Zellweger) - O Diário de Bridget Jones (2001)

A Bridget Jones somos todas nós, em algum pormenor, em algum momento da nossa vida. Milhões de mulheres conseguem identificar-se com ela e sentir que não estão sozinhas na luta contra o peso, nos desgostos de amor, nas vergonhas passadas no trabalho, etc. E, às vezes, é isto que precisamos. Apenas sentir que não somos ET's, que há coisas pelas quais passamos que são normais. 

Amélie (Audrey Tautou) - O fabuloso destino de Amélie Poulain (2001)

A Amélie é capaz de ser a mulher mais inspiradora desta lista. Sempre a querer fazer o bem, seja de que maneira for. Com uma graciosidade enorme. Muito feminina. 

Beatrix (Uma Thurman) - Kill Bill (2003)

É das minhas personagens preferidas de sempre! Uma badass como deve ser. Que não depende de ninguém para conseguir o que quer. Forte, inteligente, destemida e com uma pontinha de humor que lhe dá ainda mais graça. 

 

cinema12.jpg

 

Skeeter (Emma Stone) - As Serviçais (2011)

Enquanto as amigas da sua idade importam-se com os maridos, os filhos, as lides domésticas e que sobremesa levar para o próximo evento solidário, Skeeter corre atrás do sonho de seguir a carreira jornalística e dedica-se a escrever e divulgar os problemas das pessoas de raça negra na época, na cidade onde vivia. Acho que desta lista, se tivesse que escolher alguém para eu própria ser, seria a Skeeter. 

Lisbeth Salander (Rooney Mara) - Millennium 1: Os homens que odeiam as mulheres (2011)

Outra badass máxima. Não deixa nada por fazer. Principalmnte, numa cena em particular - que não vou descrever aqui - em que todas as mulheres do mundo se sentiram vongadas e pensaram "bem feito seu c*****". Odiava ser inimiga dela. 

Katniss (Jennifer Lawrence) - Os jogos da fome (2012)

Miúda com pêlo na venta. Valente. Voluntaria-se para os "Jogos da Fome", para salvar a irmã. Consegue sobreviver com coragem, inteligência, nunca ignorando o lado emocional. Se houvesse um ataque de zombies em Portugal, eu queria uma Katniss ao meu lado. 

Michelle (Isabelle Rupert) - Elle (2016)

Personalidade forte, mentalidade mais forte ainda. Depois de ser violada, não só não faz dramas, não se vitimiza, como vai atrás de quem o fez, com receio, mas numa postura guerreira que me deixou de boca aberta. Não me identifico com muitas das coisas que fez, mas admiro a determinação. É uma personagem fortíssima. 

 

Este é só o primeiro post do tema. Há muito mais personagens para partilhar, mas tem que ser aos poucos senão os posts ficam enormes. Mesmo que Março acabe, a inspiração do #marçofeminino continua! 

 

20
Fev17

Março Feminino | O que quero ler e ver

Falta pouco mais de uma semana para começar Março que nos vai trazer a Primavera, o horário de Verão e, em termos pessoais, uma afilhada que estou mortinha por conhecer. Os dias já estão mais bonitos, mais quentes e mais longos e vão ficar melhores ainda quando começar este projecto. Apresentei o Março Feminino aqui e já várias pessoas me disseram que vão participar nem que seja só com um livro e um filme. Fico mesmo feliz. 

 

Hoje mostro-vos os livros que quero ler e os filmes que estou a planear ver durante o mês. Claro que pode haver sempre pequenas mudanças, como agarrar em mais alguma história ou descobrir mais um filme que vale a pena. Este é apenas o plano inicial.

 

LIVROS

livros-março.jpg

 

Tirando J. K Rowling, nunca li nenhuma das outras autoras que escolhi para este desafio. Vão ser novidades, espero que me tragam boas surpresas. Tentei ter um bocadinho de tudo, Fantasia, Ficção Histórica, Romance e Crime. Durante o mês vou partilhar  também sugestões de outros livros escritos por mulheres que já li, que adorei e que acho que valem muito a pena qualquer pessoa ler.

 

O Reino do Dragão de Ouro - Isabel Allende

É dos livros que tenho há mais tempo na minha estante sem ser lido. Há muito que quero ler Isabel Allende. É também o livro do mês para a Volta ao Mundo em Literatura, desta vez com paragem no Chile.

 

A Sociedade Literária da Tarte de Casca de Batata - Mary Anne Shaffer / Annie Burrows

Adoro este título. Comprei-o há uns meses numa promoção online e tenho andado desejosa de o ler. É agora. 

 

Os Pássaros de Seda - Rosa Lobato de Faria

Não podia faltar uma autora portuguesa neste desafio. Nunca li nada da Rosa Lobato de Faria, mas sei que tem vários livros bons. Vamos lá ver o que sai daqui. Nem a sinopse li. "Surripiei-o" de casa dos meus pais.  

 

Harry Potter e o Cálice de Fogo - J. K. Rowling

O livro de Março do desafio Harry Potter em 2017 é este. Ainda bem que são escritos por uma mulher. 

 

O talentoso Mr. Ripley - Patricia Highsmith

Dizem que Patricia Highsmith era insuportável como pessoa. Como escritora, era excelente e tinha uma mente um bocadinho perversa. Comecei a lê-lo em Novembro, mas na altura não terminei (na verdade foi porque entretanto comecei também o Ensaio sobre a Cegueira do Saramago que me absorveu completamente e quando terminei não me apeteceu voltar à leitura anterior). Faltam-me uns dois terços. 

 

 

FILMES

filmes-março-8.jpg

 

Quanto ao cinema, tentei também escolher um bocadinho de tudo. Dramas, comédias românticas, histórias verídicas ou pura ficção. A maior parte destes filmes tem protagonistas femininas fortes, e abordam problemas femininos, o que é ser mulher, as difidulcades, a luta pela igualdade, e o poder que podemos ter. Caso veja mais filmes do que estes, vou partilhando e comentando.

 

Frida (2002) - Julie Taymor 

Há tanto tempo que quero ver este. Descobri que foi realizado por uma mulher e estou muito curiosa para descobrir se se sente uma sensibilidade diferente. 

 

A Dama de Ferro (2011) - Phyllida Lloyd

Tem a Meryl Streep maravilhosa, que ganhou Óscar de Melhor Actriz com este papel. Conta a biografia romanceada de Margaret Thatcher, primeira-ministra britânica nos anos 80.

 

As Sufragistas (2015) - Sarah Gavron

Narra a história de mulheres activistas nos primórdios do movimento feminista, que lutam pelo direito de voto e igualdade de género. Acredito que seja um filme inspirador. Tem a Meryl Streep também.

 

Mustang (2015) - Deniz Gamze Ergüven

Esteve nomeado para Óscar de Melhor Filme Estrangeiro o ano passado. Cinco irmãs vivem numa pequena aldeia da Turquia com a avó e o tio. Depois de apanhadas a brincar na praia com alguns rapazes, as más interpretações feitas por familiares levam a que sejam fechadas em casa, proibindo qualquer contacto com o exterior. É inevitável não pensar no filme "As virgens suicidas". Vamos ver o que acontece.

 

By the Sea (2015) - Angelina Jolie 

Um dos filmes que tem Angelina Jolie enquanto realizadora e, se não me engano, o último em que trabalhou com Brad Pitt. A crítica não é muito favorável.

 

Mother's Day (2016) - Penny Marshall 

Tinha que encaixar uma comédia romântica fofinha aqui no meio. Ainda por cima tem três actrizes de quem gosto bastante, a minha querida Julia Roberts, a minha eterna "friend" Jennifer Aniston e a Kate Hudson que é um dos meus crushes femininos. 

 

28 Days (2000) - Betty Thomas 

Tem a Sandra Bullock como protagonista. Não que seja grande fã dela, mas é a história de uma mulher com problemas de álcool, que é internada numa clínica de reabilitação. Não sei muito mais. 

 

Big (1988) - Penny Marshall

Este filme faz parte dos 12 Filmes para 2017. É o único dessa lista de que já vi partes, mas nunca vi inteiro. E o único aqui que tem um protagonista homem. 

 

 

E vocês o que vão andar a ler e a ver neste projecto? Não se esqueçam de ir partilhando as leituras e os filmes com #marçofeminino. E, caso tenham blog, deixem aqui os links para eu ir acompanhando os vossos posts (quem ainda não sigo).

 

Algumas meninas já fizeram post sobre o desafio como a Raquel, do blog So Happy With Books e a Tânia do Baú da Tanocas. E outras miúdas dos livros também já me disseram que vão participar nem que seja só com um livro. Bora lá!