Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SAY HELLO TO MY BOOKS

SAY HELLO TO MY BOOKS

01
Mar18

TAG | Março Feminino

IMG_1026.JPG

 

Começa hoje o #marçofeminino yeeeeei e, para dar início ao mês e ao projeto, nada melhor que uma tag. É original, ligamos livros a categorias focadas no mundo feminino e criei-a precisamente para brincar com a condição de ser mulher, que tem tanto de díficil como de fascinante. É pró menina e prá menina, por isso gostava muito que todos respondessem, quer estejam a participar no projeto ou não. Taguem as vossas amigas e amigos, quero ver as vossas respostas! 

 

1. Aqueles dias do mês - Um livro que os homens nunca vão perceber.

Este livro grita força feminina. Quer queiramos, ou não, homens e mulheres são diferentes. Os homens por terem, obviamente, um corpo diferente, um lugar diferente na sociedade (principalmente em países subdesenvolvidos) ou simplesmente, por terem a sensibilidade de um nabo - há raras e boas excepções - dificilmente compreendem a sensibilidade e subtileza de alguns destes poemas. 

31rPe2xnoKL._SX323_BO1,204,203,200_.jpg

 

2. Filha da mãe da depilação - Um livro que te arrepia só de pensar.

Já o disse antes, este livro mexeu muito comigo, deu-me nós no estômago e provocou-me sensações várias. Arrepia-me só de lembrar o que os personagens passaram e como seria se realmente acontecesse algo do género. 

Book_cover_of_Ensaio_sobre_a_Cegueira.jpg

 

3. Aquele batom vermelho que dá um up a qualquer look - Um livro que te pôs bem-disposta/o num dia cinzento

Este como exemplo de qualquer um dos livros do Mário Zambujal que já li até agora. Sempre leves, despretensiosos, divertidos. Com aquela portugalidade típica que nos ensina a gozar com nós próprios. 

img_192173020_1330954274_abig.jpg

 

4. Cérebro Feminino - Um livro que parecia confuso, mas acabou por fazer muito sentido.

Vou apontar este porque o li recentemente e ouvi muita gente dizer que era chato e confuso, principalmente as partes que pertenciam à história que o protagonista estava a escrever sobre os seus antepassados. Realmente pode tornar-se confuso, para quem não esteja atento, mas acaba por ter sentido no decorrer da narrativa e dar força à personalidade do protagonista. No fim, acho que tudo encaixou bem. 

aca9e09669ad.jpg

 

5. "Mulheres não percebem de futebol, nem gostam de cerveja" - Um livro que vomita clichés.

Esperava muito mais deste livro. Clichés atrás de clichés, não acrescentou nada à minha vida. 

Liv83950019_f.jpg

 

6. Mini-saia - Um livro curto, mas bom.

Gostei tanto deste livro. Ficamos com água na boca para mais. Mesmo que tivesse 500 páginas e 654380 cartas trocadas, seria sempre pouco. Não me canso de repetir: se são fãs de Jorge Amado e Saramago, não deixem de pegar nesta preciosidade. 

36169078.jpg

 

7. Bolsa de Mulher - Um livro com muita coisa dentro, que te provocou várias emoções. 

Para não estar sempre a repetir os mesmos títulos, vou indicar este para esta categoria, porque meteu suspense, tristeza, desilusão, felicidade, medo, compaixão, revolta. Gostei muito. 9789722356176__capa livro_g.JPG

 

8. Mrs. Always Right - Como as mulheres têm sempre razão, escolhe um livro que aconselhas a toda a gente.

Os Contos do Oscar Wilde é daqueles livros que aconselho a miúdos e graúdos. Tão bons, tão intemporais. 

250x.jpg

 

9. Mas porque é que tenho que gostar de cor-de-rosa? - Um livro que toda a gente gosta, menos tu!

Taaanta gente a dizer coisas tão boas disto, a loucura à volta do livro, os prémios, blá blá blá. Gostei de algumas partes, mas a última...não me lixem. 

500_9789722061070_a_vegetariana_1473853040.jpg

 

10. Sutiã nosso de cada dia - Um livro que te incomodou ou um livro que foi um alívio chegar ao fim.

 Falei dele aqui. Não tenho muito a acrescentar. 

documento-digitalizado3.jpg

 

11. Ir à manicure - Toda uma curiosidade sobre um livro que anda na boca do povo, mas ainda não leste.

Este é o livro que mais vi em blogs e em fotografias do Instagram no último semestre, seguramente. Está na lista para ler, mas depois de ter visto a série, perdi um bocadinho a vontade e ainda não a encontrei outra vez. 

A-Historia-de-Uma-Serva.jpg

 

12. Fitas e lacinhos - O livro mais girly que já leste.

Tirando aqueles do género "Diário da Princesa", que li quando era mais nova, acho que o mais girly foi este. Típico livro do pinterest. 

alexa-chung-it-1024x768.jpg

 

13. Girl Power - Uma autora que é uma mulher do caraças. Explica porquê. 

Maya Angelou (1928-2014). Foi uma escritora norte-americana, poetisa e activista dos direitos civis, que lutou ao lado de Martin Luther King e Malcolm X. Ser uma mulher negra e pobre nos EUA, na altura em que nasceu, não era fácil. Foi vítima de abusos sexuais em criança e passou anos sem conseguir falar com o trauma. Foi mãe solteira ainda adolescente. Mas era uma mulher de fibra e aos 17 anos tornou-se na primeira motorista negra de autocarros em São Francisco. #girlpower! Mais tarde, tornou-se na primeira mulher negra a ser argumentista em Hollywood. #aindamaisgirlpower! Na década de 50 afirmou-se como actriz, cantora e dançarina em várias peças de teatro. Resiliência é a palavra que a define. E é por isso que vou ler o seu livro autobiográfico "Sei porque canta o pássaro na gaiola", este mês. 

Maya-Angelou.jpg

 

14. Mulheres nos livros - Indica três livros com personagens femininas fortes.

As Serviçais. Todas incríveis. 

A Contadora de Histórias. Os capítulos da Minka, por tudo o que passou. 

Orgulho e Preconceito.Sou fã da Elizabeth Bennet desde a altura em que nem sabia bem o que era o amor.

livros.jpg

 

15. Mulheres nos filmes - Indica três filmes com personagens femininas fortes.

Kill Bill é dos meus filmes preferidos de sempre e a Uma Thurman está modo badass máximo. Adoro.

Elle. Porque tem uma protagonista que até hoje não esqueci. 

Three Billboards outside Ebbing, Missouri. Só queria ter metade da força desta mulher. 

filmes.jpg

 

16. Ir em bando ao WC - Indica quem quiseres para responder.

Vou indicar estes nomes, mas está tuuudo convidado a responder! 

Carolina - Bárbara - Cláudia - Alexandra - Edite - Sónia - Jéssica - Cristina - Isaura - Dora - Elisa - Mafalda - Raquel - Daniela - Sofia - Inês - Magda

18
Nov17

TAG | Clube dos Clássicos Vivos

 A tag foi criada pela Cláudia do blog A Mulher que Ama Livros e pela Carolina do blog Holly Reader. Diz respeito a livros clássicos e ao Clube dos Clássicos Vivos, que encontram no Goodreads e ao qual se podem também juntar. Somos muitos por lá, mas cabe sempre mais um!

 

  1. Há quanto tempo estás no Clube dos Clássicos Vivos?

Creio que entrei no clube no final de 2016, mas só comecei a participar no início de 2017. A primeira leitura do ano não acompanhei, porque já tinha lido o livro escolhido ("O Crime do Padre Amaro"). Foi com "Paris é uma Festa", livro de Março/Abril, que comecei a participar mais activamente. 

 

  1. O que mais gostas no Clube e o que menos gostas?

O que mais gosto é a partilha de opiniões e visões sobre as obras. Cada pessoa tem a sua teoria e cada um repara em pormenores que passam despercebidos aos outros. Toda essa troca é muito enriquecedora. Gosto MUITO dos encontros ao vivo. Não gosto que o tempo passe a correr. Não há nada que goste menos, até agora. Quando houver, certamente comunicarei às responsáveis. ahahahah 

 

 3. Tens alguma sugestão para o clube? Qual? 

Que continue por muito tempo :) Gosto da ideia da Cláudia, sobre o passaporte. Acho que além dos encontros de discussão dos livros, podíamos planear algumas visitas/passeios a locais ligados a autores/livros. 

 

  1. De todos os clássicos lidos no Clube qual foi a leitura mais surpreendente e a aquela que mais te desiludiu?

Falando apenas dos livros que li até agora no Clube, que ainda não foram muitos, posso dizer que a mais surpreendente foi “O Vermelho e o Negro”, de Stendhal. Não estava à espera de gostar tanto. Achava que ia ser uma seca e adorei.

A que mais me desiludiu, mas já tinha lido e já sabia ao que ia, foi "A Boneca de Luxo", de Truman Capote. Acho que falta ali qualquer coisa. 

 

  1. Houve algum clássico que te fez mudar a percepção de clássico? Qual?

Eu nunca tive uma perceção má dos clássicos, sempre gostei. Talvez porque tenha tido contacto desde cedo com livros deste género. Mas se tiver que escolher um dentro dos que li no Clube, será "D. Casmurro" de Machado de Assis. Quebra qualquer preconceito de tão leve, divertido e envolvente que é.

 

  1. Que clássico recomendariam a alguém para começar a ler clássicos?

Capitães da Areia, Jorge Amado (1937) / Orgulho e Preconceito, Jane Austen (1813)

 

 7. Qual foi a personagem mais interessante e a personagem mais irritante que conheceste nas leituras dos clube? 

Nas leituras do Clube foi, sem dúvida, Julien Sorel, protagonista de "O Vermelho e o Negro". Marcou-me muito. Indico-o para os dois lados, porque tanto me irritava como o achava super interessante. 

 

  1. Indica dois Clássicos que gostavas de ver no Clube.

Como referi no último encontro, gostava de ver Ficção Científica, títulos como "20.000 léguas submarinas" ou "A Guerra dos Mundos". Gostava também de ver aqueles clássicos que imaginamos quase "a preto e branco" como "Germinal" de Émile Zola ou  "A Mulher de 30 anos" de Balzac. E até, quem sabe, um Ulisses, de James Joyce. (Foram mais que dois, mas vocês percebem).

 

  1. Indica dois dos teus Clássicos preferidos de sempre.

Desculpem se isto vos vai parecer cliché, mas tenho que responder com a verdade.

Hoje em dia é quase regra ler Jane Austen. No mundo dos blogs e canais literários fala-se nela só para não se ficar de fora (é aquela cultura de serem todos iguais e a ler o mesmo, da qual eu tento fugir), gente que lê só para não dizer que não leu. Mas a minha história com Jane Austen já é antiga. Conheci-a numa altura em que ninguém lia Jane Austen (ninguém da minha idade e dos meus relacionamentos, entenda-se). Li Orgulho e Preconceito quando tinha uns 13 anos e amei. Foi um presente da minha mãe que me aconselhava a ler Jane Austen, precisamente para me fazer conhecer os clássicos ingleses e me abrir horizontes. Orgulho e Preconceito foi o livro da viragem, para mim, foi com ele que comecei a ler livros mais adultos. Por isso tem um cantinho muito especial no meu coração.

Outro que amo de paixão é “Os Maias”, porque foi o livro que me fez perceber que gostava a sério de clássicos, que conseguia lê-los, compreendê-los e divertir-me com eles. Eça de Queirós era um monstro de sete cabeças para a maioria dos miúdos na escola, pela linguagem mais clássica, mas eu adorei. Tenho um carinho imenso por este livro.

 

  1. Onde gostavas que houvesse um encontro?

Em locais ligados a Literatura, sejam cafés, museus, bibliotecas, jardins…qualquer sítio que nos enriqueça a nível cultural e literário. Este país tem tanta coisa boa. Gostava de conhecer mais livrarias bonitas com o Clube. 

 

Paris-e-Uma-Festa-horz.jpg

 

P.S. - Entretanto, há alguns livros que já foram lidos anteriormente no Clube e que quero, sem falta, ler em 2018:

Lolita, O Monte dos Vendavais, O retrato de Dorian Gray, Madame Bovary.

 

06
Nov17

TAG | Fim do Ano 2017 - o que falta?

Esta tag não é mais que um ponto de situação neste quase final de ano, que foca alguns dos desejos literários ainda por cumprir.  Foi a Ariel Bissett que criou a tag e já vi a Claúdia e a Sónia a responder. 

 

1) Um livro que começaste este ano e que precisas terminar?

Não falo de um só livro, falo da série Harry Potter que comecei a ler este ano e quero terminar. Estou no quarto livro. Faltam três. 

livros harry potter.jpg

 

2) Tens algum livro outonal para fazer a transição para o final do ano?

Normalmente, gosto de ligar livros a estações, apesar de este ano não ter nenhum específico para o Outono. Mas quero ler A Menina que Roubava Livros, que tem uma história que ligo a dias frios, chuvosos, debaixo da manta e com chá.

500x.jpg


3) Existe uma nova edição / lançamento que ainda estás à espera?

Não estou à espera de nada em particular, mas há um lançamento interessante agora em Novembro (fiquei de olho). A Antígona vai lançar o livro de Eduardo Galeano, Mulheres, "um conjunto de relatos inspiradores sobre a resistência feminina, desde Joana d’Arc a Frida Kahlo, passando por Eva Perón". Já quero! Não conheço ainda a capa. 


4) Quais os três livros que queres muito ler antes do fim do ano?

Até final do ano vou certamente ler estes três: 

livros 3.jpg

 

5) Existe algum livro que ainda pode surpreender e vir a ser um favorito do ano?

Talvez "A Cor do Hibisco", da Chimamanda. 


6) Já começaste a fazer planos de leitura para 2018?

Alguns. Vou manter-me fiel à filosofia que abracei este ano de não entrar na loucura de participar em mil desafios literários que existem por aí. Não dá para tudo e isso cria uma pressão de leitura gigante. Por isso, vou tendo os meus objetivos, sem grandes limites e prazos. Ainda não delineei nada em concreto, mas no geral quero:

- abraçar o Março Feminino outra vez, ler só mulheres em Março.

- continuar a ler livros de vários países do Mundo.

- ler mais Agatha Christie, quem sabe um por mês. 

- ler mais Ficção Científica e Biografias. 

 

12
Set17

TAG | Livros Não Lidos

Há muuuito tempo que não faço uma tag literária por aqui, portanto hoje é o dia. Vi esta no canal da Dora, só tem sete categorias e fala dos livros que tenho na estante mas ainda não li. 

 

1 - Livro não lido mais antigo da estante 

O Mundo de Sofia, Jostein Gaarder 

Tenho-o há muito, muito tempo. Alguém me ofereceu durante a adolescência (tanto que a capa actual já nem é esta), mas nunca o li. Fez muito sucesso, houve uma época em que toda a gente o lia mas, não sei porquê, foi ficando na estante até hoje... Mas como eu gosto de filosofia e acho que vale a pena conhecer pelo impacto que teve, será lido...só não sei quando. 

o mundo sofia FILMEof.jpg

 

2 - Livro que foi comprado por impulso

O Herói Discreto, Mario Vargas Llosa

Comprei-o, há uns anos, na Feira do Livro de Lisboa pura e simplesmente porque estava como Livro do Dia com 50% de desconto. Nunca li nada do Vargas Llosa e na altura pouco sabia sobre ele ou sobre o livro. Foi mesmo uma compra por impulso, parada na estante até hoje... 

image.jpg


3 - Livro que recebeste e não estava na tua wishlist

Os Filhos do Edén, Ken Follett

Foi-me oferecido num aniversário, depois de ter comentado com uns familiares que tinha lido dois livros do autor (por sinal dois dos mais antigos e dos quais não tinha gostado assim tanto). Lá continua o Follett na estante à espera de uma nova oportunidade...

Liv01040579_f.jpg

 

4 - Livro que te arrependeste de ter comprado

Alguns da série Guerra dos Tronos, George R. R. Martin

Simplesmente porque comprei logo alguns dos últimos, numa promoção, sem sequer ainda ter lido os primeiros. E depois de ler o primeiro, com a série já mais avançada, nunca mais lhes peguei... 

A-Gloria-dos-Traidores.jpg


5 - Livro muito desejado mas, quando adquiriste, perdeste a vontade

A rapariga que roubava livros, Markus Zusak

Não foi bem perder a vontade porque continuo a querer lê-lo, mas comprei-o há muito tempo com uma vontade enorme de o ler e acabou por ir passando o tempo e nada... Vai ser lido ainda este ano. 

6333218.jpg


6 - Livro que tens vergonha de ainda não ter lido

Jane Eyre, Charlote Bronte

Comprei-o há cerca de três anos e tenho a certeza que vou adorar. Houve uma altura que comecei a ler, mas por algum motivo parei logo no início... Porque é que ainda não o li? Não faço ideia... Toda a gente que leu, adorou e é daqueles clássicos imperdíveis.

Jane-Eyre.jpg


7 - Quantidade de livros não lidos na estante

Contando apenas com aqueles que são mesmo meus (excluindo os que "roubei" aos meus pais ou  os que tenho emprestados de amigos) são cerca de 45.  Oh-my-God! #respirafundo 

 

23
Dez16

Jingle Books (TAG de Natal)

É NATAL, É NATAL tralalalala! 

Eu gosto muito do Natal, desta época festiva, das músicas, dos doces, do quentinho de estar em casa, de ter a família toda junta, de ver filmes da época e ler livros com temática natalícia. Por isso, decidi criar esta tag para partilhar livros, capas e personagens que me fazem lembrar o Natal, o Inverno, que me aconchegam a mente e o coração (ohhhh). Vi várias tags natalícias por aí, mas nenhuma me enchia as medidas e por isso criei esta. 

 

 

1. Mostra a capa mais natalícia da tua estante.

 A capa de "Um rapaz chamado Natal", que estou a ler neste momento.

_MG_4977(1).JPG

 

2. Qual é o livro perfeito para oferecer como presente de Natal?

Vou dizer "A longa estrada para casa", porque é uma história incrível que acabei de ler e quero que toda a gente leia. E porque depois do Natal até podem ir ver ao cinema. Para crianças, oferecia os contos de Oscar Wilde. 

transferir-horz.jpg

 

3. Escolhe três personagens que convidarias para passar a Consoada em tua casa. 

A Skeeter, do livro "As Serviçais, a Elizabeth Gilbert do "Comer, Orar, Amar" e o Tyrion Lannister de "A Guerra dos Tronos". Ia ser uma festa e tanto!

eugenia-skeeter-phelan-profile-horz.jpg

 

4. Mostra a capa que mais te lembra o Inverno. 

 Não tem nada a ver com o Natal, mas acho que esta é a capa mais invernosa da minha estante (ainda não li). 

_MG_4980(1).JPG

 

5. Que personagem era ideal para cozinhar a ceia no dia 24 de Dezembro?

Vou ter que escolher a Minnie Jackson, de "As Serviçais", porque babava só com as descrições do que ela cozinhava. 

Spencer Pie.jpg

 

6. Qual é o livro que gostavas de ter como presente debaixo da árvore? 

Partilhei a minha Wishlist de Natal aqui.  

 

7. Sugere três bons filmes de Natal. 

Vou escolher três filmes que me fazem entrar completamente no espírito natalício. Dois deles vejo desde sempre: "Sozinho em Casa" I e II claro, vejo todos os anos, adoro, tem que ser; "O Conto de Natal do Mickey", que é a história do "A Christmas Carol", de Charles Dickens, contada pela Disney em desenhos animados e que sempre fez parte do meu Natal. Nos últimos anos "O amor não tira férias" também entrou para a lista de filmes preferidos da época. 

filmesnatal.jpg

27
Nov16

TAG | Títulos de Livros

Já fiz tags com livros, com personagens, com redes sociais, mas faltava por aqui uma tag com títulos. Dos melhores aos piores, escolhi vários títulos de livros que tenho na estante (uns já li, outros ainda não) para no final criar um título próprio juntando todos eles. Vi a TAG neste vídeo e acrescentei mais algumas categorias. 

 

livros7.jpg

 

O título mais longo - Tieta do Agreste, Pastora de Cabras ou a Volta da Filha Pródiga, melodramático folhetim em cinco sensacionais episódios e comovente epílogo: emoção e suspense! (Jorge Amado)

 

O título mais curto - IT (Alexa Chung)

 

Um título que não tem nada a ver com o livro - Até ao Fim do Mundo (Maria Semple)

 

Um título que descreve o livro perfeitamente - O Fim da Inocência (Francisco Salgueiro)

 

O título mais chato - O Preço do Dinheiro (Ken Follet), booooring.

 

Categorias acrescentadas:

 

O título mais bonito – No meu peito não cabem pássaros (Nuno Camarneiro)

 

O título mais feio –  Ricos, bonitos e loucos (Manuel Arouca), título muito básico. 

 

O título mais engraçado – À noite logo se vê (Mário Zambujal)

 

Um título com um nome próprio – Catarina de Aragão, A Princesa Determinada (Philippa Gregory)

 

Um título com um número – 1984 (George Orwell), um clássico.

 

Um livro comprado apenas por causa do título – Como é linda a puta da vida (Miguel Esteves Cardoso), não foi só por causa do título, mas também. 

 

Misture todos os títulos que escolheu e faça o seu próprio título:

No meu peito não cabem 1984 pássaros ricos, bonitos e loucos, mas à noite logo se vê, porque o preço do dinheiro provoca o fim da inocência para a Tieta e a Catarina de Aragão, duas IT girls, que vão até ao fim do mundo porque sabem como é linda a puta da vida.

 

21
Nov16

BookTag: Apocalipse Zombie

A situação é esta: estamos no meio de um Apocalipse Zombie e é preciso criar uma equipa de dez personagens para nos ajudar a combater este ataque. Com os seus pontos fortes - ou a suas fraquezas - cada um teria um papel determinante para nos ajudar a lutar pela sobrevivência. A tag original é deste blog e eu vi-a aqui

 

60.jpg

 

1) Um personagem para liderar o grupo: Ned Stark das Crónicas de Gelo e Fogo (George R. R. Martin), porque (enquanto ainda tem cabeça) é a liderança em pessoa, mete tudo em ordem.


2) Um personagem com conhecimentos médicos: Como não me lembro de nenhum personagem específico com conhecimentos médicos, vou escolher a Mary Poppins, porque com um toquezinho de magia e "a spoon full of sugar" resolve todos os males e ia saber o que fazer numa emergência. 


3) Um personagem inteligente: Atticus Finch de "Mataram a Cotovia" (Harper Lee). É advogado e por isso sabe agir sob pressão, é inteligente e, sobretudo, ponderado. Aposto que os seus conselhos e bom senso iam dar muito jeito nesta situação. 

 

4) Um personagem para morrer primeiro: Daisy de "O Grande Gatsby". Oh mulherzinha chata, mimada e insuportável. Era logo a primeira a ser atirada aos zombies. 


5) Um personagem badass: Escolhia o Nick Belane de "Pulp" (Bukowski). Não que metesse medo aos zombies, mas pelo menos tinha a cara de pau de enfrentá-los como se fosse o maior criminoso da História. 

 

6) Um personagem duas caras: Tom Ripley de "O talentoso Mr. Ripley", porque consegue enganar toda a gente, faz-se passar por boa pessoa quando, na verdade, não o é. Uma escolha arriscada porque, muito provavelmente, ia ser o primeiro a tentar enganar o grupo para se safar a si próprio. 

 

7) Um personagem engraçado: Brás Cubas de "Memórias Póstumas de Brás Cubas" (Machado de Assis) seria aquela pessoa a mandar uma piada num momento tenso, a tentar desanuviar o ambiente no meio da pressão. 


8) Um personagem medroso: Aquele personagem que não ia saber sequer manejar uma arma sem tremer e chamar pela mãe quando os zombies estivessem a atacar, seria certamente o Tommen Baratheon de "A Guerra dos Tronos", filho da Cersei Lannister. 

9) Um personagem criança: A Matilda de Ronald Dhal. Porque...é a Matilda e não preciso dizer mais nada. Saberia desenrascar-se melhor que todos os adultos juntos. 

 

10) Um personagem qualquer: Minnie Jackson de "As Serviçais" (Kathryn Stockett), porque iríamos precisar de comer ali pelo meio, e a Minnie é das melhores cozinheiras da literatura contemporânea, e porque não deixa que ninguém lhe pise os calos. Íamos apanhá-la a dar uma lição àqueles zombies todos.